segunda-feira, 13 de junho de 2011

Eu

Per la lettura in lingua italiana, clicca qui:
Io 

Eu sou aquele que rola
Na boca do mundo.
Bocas imundas e falsas
Que me falam e me viram pelo avesso
Cuspindo-me fora.
Não há medidas para mim.
Sou o indiscutível sentimento,
Inexplicável, indizível,
Um misto de disparate
E racionalidade.
Pureza
Beleza
Que muitos não percebem
Realmente.
Sou o carinho, o afeto,
A união, a solidariedade,
O companheirismo
E muitas outras virtudes.
Aquele que me emprega
Pensando em si próprio,
Não encontrará assim
A minha essência.
Sou a resposta a várias perguntas
Que vagueiam
Desde os primórdios.
A solução
De vários problemas.
E eis que bato todos os dias
À porta
de cada um de vocês
E no dia
Em que aquela porta for aberta
E vocês me aceitarem
Da forma que sou,
E me cultivarem
Em prol dos outros,
E não de vocês mesmos,
Vocês sentirão,
Na pele,
O próprio toque de Deus
E eu,
O Amor,
Tornarei cada um feliz,

Muito feliz.
(Do fundo dos meus olhos. Hipolito Perone, 2003.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário