quinta-feira, 8 de agosto de 2013

O relógio do mundo

Per la lettura in lingua italiana, clicca qui: 
L’orologio del mondo

Tic tac
E outra vida se foi
Por culpa do homem
Que não encontra mais tempo
No munda da pressa
Para salvar uma vida

Tic Tac
Era uma avó
Que tinha um filho
Que hoje sente a falta dela
Mas que um dia não se importou
Com os prantos da mãe

Tic tac
E ou vida se foi
Porque alguém andava veloz
E nem olhou para trás,
Estava com pressa,
O homem chorava ao chao
O homem morria
Se lembrava dos seus pequeninos
Que em casa esperavam seus beijos
Aquele homem não voltou a casa

Tic tac
O mundo continua
Não para ele
Que tira sua vida
Em seu quarto
Era alguém normal,
Como tantos outros normais
Que perderam o trabalho,
E se encontrou
Diante ao abismo
Dos gastos necessários
À sua sobrevivência
Onde o sistema nao funciona
Igual para todos

Tic tac
A moça não está mais aqui
Tentou fazer sua vida
Seguindo os sonhos
Criados pela televisão
Cirurgias estéticas
Amantes famosos
Telejornais
Fotos sospeitas
Encontrada no hotel
Sem vida
Assassinada? Ainda não se sabe
Vamos esperar o telejornal
Era uma menina
Que sonhava uma vez
Hoje vitima e banquete da mídia

Tic tac
Pobre menino
Que ficou no carro
Debaixo do sol ardente
O papai não voltou
Alguns dizem
Efeito do stress
Eu, isso, chamo omicídio

Tic tac
Tem um cachorro que grita
Vai de lá e de cá
E pessoas que riem
E dão chutes
No pobre animal
Ele se dizem homens
Para mim, são vermes

Tic tac
O mundo continua
Aquilo que acontece
Se repetirá
Depende porém
Daquilos que ensinamos
Aos nossos filhos

Tic tac...

Wagney Hipolito 07/08/2013


Nenhum comentário:

Postar um comentário