sábado, 28 de março de 2015

Somos

Per la lettura in lingua italiana, clicca qui:
Siamo

Uma visão, uma palavra,
um gesto, um afeto,
Um pensamento,
um minuto,
um momento
Para deixar rolar pelo rosto um lágrima,
Para sentir em minha boca os teus beijos,
Para sentir em meu corpo teu corpo.
Não é tarde para te amar
Mas é muito cedo para de ti estar longe.
Um piscar de olhos, teu sorriso
Teu doce sorriso de menina
Um sorriso que resplandece a minha felicidade
Tenho vontade
Vontade de ter o teu dom
E poder retratar teu sorriso
A tua maior obra-prima
Já é tarde
Mas o meu eu te chama
E te quer consigo
Sem jamais estar distante
Um olhar,
Um lugar,
Uma confiança
Que vai além do entendimento
Um selar de duas vidas em uma
Um dar e receber recíproco
Um amor, dois corações
Um amor puro
A purificar dois seres
Um gesto e te entendo
Um gesto apenas
E sou entendido
Pois nossa base é o amor,
A verdade, a cumplicidade,
Um cuidar um do outro
Já é tarde, o sono vem
Mas ainda dà tempo de dizer que te amo!

Wagney Hipolito 28.03.2015

Soneto do amor distante

Per la lettura in lingua italiana, clicca qui:
Sonetto dell'amor lontano

Do vento frio que hoje o meu corpo assopra
O qual a tua ausência faz sofrer pois tanto
Sinto teu perfume que meu coração toca
Sinto as minhas lágrimas se tornarem em pranto.

Quero ir devagar pelas estradas escuras
Quero ficar longe do barulho humano
Tudo sem você alguma cor não há
Dia cinza e escuro quando o sol não está

Nunca foi tão duro estar sem ti amor
É como uma tempestade que não vai passar
É como uma sede quando água não há

Vejo tudo em vão, pois sem ti é dor
Eu devo viver, mas nada há mais sentido
Então te imploro, amor, vem estar comigo!


Wagney Hipolito 26.03.2015

terça-feira, 10 de março de 2015

Soneto do reencontro

Das doces lembranças dos ventos de outrora
Tu és enfim presente , ó minha Senhora
Fiel companheira e do meu ser amante
Brilho do meu dia, meu Sol radiante.

Em tantos caminhos passei sem teus beijos
Ver-te ou tocar-te, eram meus desejos
Refém do silêncio, idênticas vidas
Lembrança e saudade, as nossas amigas.

Quinquênios amargos de pura saudade
Do sabor de um dia, um amor de verdade
Ao som de uivantes ventos de outono,

Pérolas foram de um distante passado
Em ambos o amor  jamais fora anulado
Somos nós passado, presente e futuro.

Wagney Hipolito 10/03/2015